quarta-feira, 27 de março de 2013

Racismo no Futebol

Balotelli acredita que pouco está sendo feito para acabar com o racismo no futebol  


Mario Balotelli (Reprodução/Site
Mario Balotelli

Desde que voltou à Itália, o atacante do Milan, Mario Balotelli, vê o seu nome envolvido em problemas com questões raciais. E, segundo o próprio jogador, as autoridades responsáveis estão permissivas com os atos ofensivos. A matéria está no site do jornal The Sun desta segunda-feira (25).
 
Os “ultras” da Internazionale, seu ex-clube, fizeram cânticos racistas citando-o em uma partida do campeonato italiano contra o Chievo – houve punição e multa de R$ 34 mil aos neroazzurri. E no clássico entre Milan e Inter deste ano em que o italiano jogou, os interistas também direcionaram ofensas a Super Mario que, incrivelmente, foi multado, pois respondeu aos insultos com um “gesto vulgar” e teve que pagar mais de R$ 22 mil – já a Inter ficou com um prejuízo de R$ 112 mil por causa de sua torcida.
 
“Isso (racismo) me irrita, me deixa nervoso e eu não gosto dessas coisas. Temos feito pouco progresso nesta questão”, desabafou Balotelli.
 
Seu colega de clube, o ganês Kevin-Prince Boateng, foi discriminado racialmente durante uma partida amistosa de pré-temporada do Milan em janeiro passado e deixou o campo. Para Balo, atitudes assim precisam ser vistas pelas autoridades do futebol.
 
“Eu concordo com ele”, respondeu, sobre Boateng ter abandonado a partida. Na época, Mario ainda acertava sua saída do Manchester City para o San Siro.
 
“Para parar o racismo, nós todos precisamos contribuir juntos”, salientou.

Fonte:http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/esporte/2013/03/25/322244-balotelli-acredita-que-pouco-esta-sendo-feito-para-acabar-com-o-racismo-no-futebol